album-art

"TATEI WATU" Tributo ao Venancio Mbamde

Get the full album here.

MTSITSO WOKATA (Letra: Venâncio Mbande)
Primeira Introdução do Mgodo

MTSITSO WAMBIDI (Letra: Venâncio Mbande / Matchume Zango)

Segunda introdução do Mgodo Venâncio Mbande, afirma que irá regressar para a sua casa decampo. Matchume Zango, na mesma música, escreve uma letra a pronunciar-se sobre esta melodia do Mestre Mbande. Matchume, pensa na sua família que encontra-se no campo, na aldeia natal. Esta e outras composições, recordam ao Matchume que o Mestre Mbande concebia sublimes composições com sentimentos que
despertam o lado mais belo da humanidade.

MGENISSO (Letra: Matchume Zango / Noxolo) Entrada de bailarinos.

Nesta entoação chamamos toda gente para aproximar-se e ouvir o novo Mguenisso.

CHIBUDU (Letra: Venâncio Mbande)
Os bailarinos sentem-se à vontade para improvisar no auge da dança. Esta música fala da morte do Marechal Samora Moisés Machel, pai de Moçambique independente. É um som que fala da queda do avião
que vitimou o primeiro presidente de Moçambique independente.

MZENO WA MA AFRICA (Letra: Venâncio Mbande)
Esta é uma música sonolenta. Foi escrita pelo Mestre Venâncio Mbande. Como «Chibudu» fala, também, da morte de Samora Machel. A sonolência desta música reflecte a falta que Machel faz ao povo moçambicano e as diferentes nações africanas e europeias que espelhavam-se no seu pensamento. Este tema vai contra os malefícios da humanidade.

MZENO WA MAMINA (Letra: Venâncio Mbande)
Música inerte que fala das minas terrestres que devastam muita gente no mundo e no país. É uma harmonia que chama atenção aos líderes para pararem de investir dinheiro em comprar estes maquinismos explosivos, pois com dinheiro que se gasta em armas podíamos construir hospitais e escolas. Por favor, parem com essas armas, pois nossas crianças estão a morrer.

MABANDLA (Letra: Matchume Zango / Nomapstile)
Saída do bairro para o palco. Nesta harmonia recordamos o pai Venâncio Mbande por ser uma lenda damúsica chope e dos mgodos.

BRIEF BIO OF MESTRE VENÂNCIO MBANDE

Venâncio Mbande foi um músico moçambicano que contou com uma longa carreira na área da Timbila (instrumento musical tradicionalmoçambicano). Ele é um dos percursores da Timbila e influenciou para que o mesmo se tornasse no Património Imaterial da Humanidade pelaUNESCO (2006).

Venâncio Mbande aprendeu, por influência da sua Família, a tocar Timbila (plural de Mbila) aos seis anos de idade. É, após emigrar para a África do Sul, onde foi trabalhar nas minas de ouro, que Venâncio Mbande inicia, com a sua própria orquestra composição de músicas originais que viriam a
fazer parte do seu vasto e importante reportório. Gravou várias músicas, fez muitas digressões e ensinou muita gente sobre a Timbila Chope. Tal acto o tornou, atté a data da sua morte, num dos maiores mestres demúsica Chope. 

Com o apoio de Andrew Tracey e Hugh Tracey, Venâncio Mbande teve um papel fundamental na promoção mundial da música Chope. Actuou em várias cidades europeias, escolas de música, universidades e conservatórios. Fez, com Andrew e Hugh Tracey, muitos vídeos e músicas que constam, actualmente, nos arquivos de música que podem serconsiderados os mais importantes do mundo artístico.

Aos 80 anos de idade Venâncio Mbande lança o seu primeiro disco compacto, “Timbila Ta Venâncio – Ao Vivo no Teatro África”. Este disco é de consagração para a sua vasta careira musical, pois relata através da sua música, onde a Timbila é fundamental, os sonhos e as vivências da sua vida e do seu percurso artístico.

Mbande regressar a Moçambique após o fim da guerra civil (1992). Nesse período, após o seu regresso da «terra do rand», começou a trabalhar na concretização do seu sonho de vida: criar uma escola de Timbila para salvaguardar a sobrevivência, a permanência e a eternização desta tradição. Com a sua escola, conseguiu garantir a transmissão da alma da Timbila, por muitas gerações. Muitos instrumentistas da Timbila, foram lapidados pelo Mestre Mbande.

You may also enjoy

Translate »